NOTÍCIAS

MEC destaca importância dos Institutos Federais no Brasil – IFSP

Evento em Brasília (DF) celebrou os 15 anos dos IFs com exibição de documentário, exposição fotográfica e lançamento de selo postal 

Silmário, Natanael e Isabel durante cerimônia em BrasíliaO Ministério da Educação (MEC) promoveu, nesta segunda-feira (4), no Auditório do Museu Nacional da República, em Brasília (DF), cerimônia em comemoração aos 15 anos dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs), criados pela Lei n. 11.892/2008, sancionada no dia 29 de dezembro daquele ano pelo então Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os Institutos Federais, presentes em todas as unidades da Federação, são instituições de excelência, novas e inovadoras. Oferecem, por meio do ensino, da pesquisa e da extensão, uma formação humana integral a seus estudantes. Atualmente, o País conta com 600 campi, com 1.437.395 estudantes e 10.422 cursos.

Na abertura, o Ministro de Estado da Educação, Camilo Santana, ressaltou o protagonismo de Lula como o Presidente que mais olhou e investiu em educação e nos IFs. “Priorizar a educação é uma decisão política. Nós acreditamos que o grande caminho para construir um país soberano, mais justo e com oportunidades é através da educação. Eu tenho uma admiração enorme pelos Institutos Federais e não tenho dúvida de que essa é uma das maiores políticas educacionais deste país e do mundo, pela sua excelência, pelas oportunidades e pela sua estrutura. Tenho muito orgulho dessa rede, que é um patrimônio do povo brasileiro e do Brasil”, destacou.

O reitor do IFSP, Silmário dos Santos, esteve presente na cerimônia acompanhado dos servidores Isabel Motta e Natanael Pereira, personagens do IFSP que participaram do projeto multimídia “Institutos Federais, a cara do Brasil” . Isabel conta que volta de Brasília com energia renovada. “Aqui eu pude ter noção da dimensão, da grandiosidade dos institutos e da transformação que eles fazem na vida das pessoas. Por sua vez, Silmário declarou sua satisfação em poder comemorar os 15 anos da Rede Federal e reforçou a importância da fala do ministro da educação durante o evento, reafirmando que estão sendo preparadas ações de consolidação e expansão da Rede.

Ampliação – Camilo Santana lembrou que é a primeira vez que o Programa de Aceleração do Crescimento terá uma verba destinada exclusivamente para os IFs. “Nós vamos não só consolidar os Institutos Federais, mas ampliar a rede. O Presidente Lula tem um sonho de chegar a mil campi no Brasil inteiro. Vamos trabalhar muito para alcançar esse sonho, porque o Presidente já mostrou o compromisso que ele tem com a educação e não será diferente nesse seu terceiro mandato”, relatou.

O Ministro informou que, ainda em dezembro, será anunciado o volume de investimentos para os IFs nos próximos anos, a fim de consolidar os institutos existentes e adequar aqueles que ainda precisam de alguma estrutura para funcionar plenamente, como refeitórios, quadras poliesportivas e laboratórios. “Enfim, nós vamos consolidar com uma boa parte desses recursos os Institutos Federais, mas queremos ampliar para dar oportunidades a outros jovens neste país, nos vazios demográficos do Brasil, e a aqueles que têm um sonho e a esperança de cursarem nos Institutos Federais de Educação”, enfatizou.

Por fim, Camilo Santana disse que o Congresso Nacional aprovou, recentemente, a lei que institui a Política Nacional de Educação Profissional e Tecnológica, sancionada pelo Presidente Lula. “Nós vamos agora fortalecer, garantir assistência estudantil, a formação continuada e inicial de professores. Portanto, é um conjunto de ações, mas hoje é um dia de festa, de comemorar e agradecer, acima tudo, a cada um daqueles que já foram e daqueles que estão atualmente em todas as unidades espalhadas pelo Brasil. Nós acreditamos no Brasil, na sua riqueza e na sua força através da educação! E acreditamos na educação através dos Institutos Federais”, concluiu.

Já o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Getúlio Marques Ferreira, afirmou que o apoio dos parlamentares, do Presidente Lula e do Ministro Camilo Santana foi fundamental para superar a falta de recursos dos IFs nos últimos anos. Ele destacou que, “mesmo com todas as dificuldades que nós passamos, hoje são 600 unidades dos Institutos Federais de Educação de Ciência e Tecnologia no Brasil. Estamos celebrando os 15 anos da transformação dessa grande rede, que já existia desde 1909. Começamos com 19 unidades e, quando o Presidente Lula chegou ao governo, em 2003, tínhamos 140”.

Getúlio ressaltou o fato de os IFs atenderem não só os jovens, mas também adultos interessados em se profissionalizar. “A nossa faixa etária começa cedo, mas ela não tem limites e vai longe. Nós recebemos, nas nossas instituições, todos aqueles jovens e adultos que entendem que, no Instituto Federal, vão encontrar um caminho, não importa a idade que tenham”, disse.

O estudante do Instituto Federal do Pará (IFPA), Arielson Dias, representou todos os estudantes dos IFs e afirmou que a data celebra a transformação e a excelência na educação brasileira. “Desde que foram criados, os Institutos Federais têm sido os faróis e oportunidades de conhecimento e desenvolvimento para milhares de estudantes do País, assim como eu. Essa jornada tem sido marcada pela busca incessante de qualidade no ensino, na pesquisa, na extensão e na promoção de igualdade e acesso à educação, sobretudo ao ensino superior, e na formação de cidadãos e cidadãs capazes de enfrentar os desafios do mundo contemporâneo”, apontou.

Participantes – Também estiveram presentes na cerimônia autoridades, reitores de todo o País, servidores e estudantes dos IFs, bem como a vice-presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), Oneida Cristina; o diretor de operações dos Correios, Temístocles Rodrigues; o secretário de Cultura e Economia Criativa do Governo do Distrito Federal; o secretário-executivo do Distrito Federal, Isaias Aparecido, representando o governador do DF, Ibaneis Rocha; a secretária de Educação Superior do MEC, Denise Carvalho; e a secretária de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, Helena Sampaio.

Selo – Na cerimônia, houve o lançamento pelo MEC e pelos Correios do Selo Postal em Comemoração aos 15 anos da lei de criação dos Institutos Federais, que promoveu o acesso à educação profissional pública, gratuita e de qualidade, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento do Brasil.

O selo foi eleito no concurso realizado pelo MEC para homenagear os 15 anos dos IFs e foi criado por Aureliano Machado da Silva, servidor do Instituto Federal do Piauí (IFPI). O processo de escolha foi realizado pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) com o intuito de personalizar um selo postal e criar uma identidade visual que valorize e celebre o aniversário dos Institutos Federais. Para o vencedor, o selo representa a diversidade dos IFs. O certame recebeu 13 inscrições e o júri foi formado por servidores do MEC e da rede federal, que avaliaram as propostas a partir dos seguintes critérios: criatividade; originalidade; expressividade; estética; e adequação com o tema proposto.

Projeto multimídia – Para celebrar os 15 anos, o MEC desenvolveu o projeto multimídia “Institutos Federais, a cara do Brasil”. Foram selecionados 15 personagens, das cinco regiões do País, entre professores, técnicos, estudantes e egressos, para narrarem suas trajetórias nos IFs. A fim de contar essas histórias, o MEC percorreu o Brasil, realizando entrevistas, ensaios fotográficos e captação de vídeo com os 15 personagens.

As trajetórias desses 15 indivíduos, ainda que únicas, dialogam com o papel dos Institutos Federais, não só por sua riqueza, diversidade e pluralidade, mas também por serem agentes de transformação social, fazendo a diferença nas comunidades. As fotos e o documentário retratam e contam a história e atuação dessas pessoas no cotidiano escolar e o papel transformador dos IFs na vida das comunidades em que estão inseridos.

O Projeto inclui a Exposição “Institutos Federais, a cara do Brasil”, que ficará no Museu Nacional da República até o dia 28 de janeiro. A exposição também será levada para várias cidades do Brasil.

Álbum de fotos 

Vídeo da transmissão 

* Com informações do MEC e  da Setec

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *