NOTÍCIAS

Prefeitura de Sorocaba cria Política Municipal de Comunicação Inteligente – Noticias

Fotos: Renata Giron/ Secom

Por: Michelle Alves

 

Iniciativa envolve parceria entre as Secretarias Jurídica e de Comunicação, para simplificar as informações transmitidas, de forma inclusiva.

Atualmente, com o grande número de informações acessadas, principalmente por meio de dispositivos eletrônicos, a comunicação facilitada tem sido cada vez mais requisitada em todos os âmbitos da rotina das pessoas, inclusive, no serviço público prestado à população.

Com isso, a Prefeitura de Sorocaba, por meio da Lei Municipal nº 12.925/2023, criou a Política Municipal de Comunicação Inteligente, uma iniciativa em conjunto da Secretaria Jurídica (SEJ) com a Secretaria de Comunicação (Secom), com o objetivo de tornar a comunicação dos órgãos Municipais da Administração Direta e Indireta mais fácil, simples e de rápido entendimento para os cidadãos e entes públicos, tais como o Poder Judiciário, a Câmara Municipal, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, o Ministério Público, entre outros.

A fim de tornar a gestão pública cada vez mais moderna e eficiente, a adoção de uma linguagem descomplicada e inclusiva também contribui para melhorar continuamente o serviço prestado à população e a outros órgãos públicos.

Para tanto, foi criada a Comissão de Comunicação Inteligente, composta por servidores das Secretarias Jurídica e de Comunicação. A equipe é responsável pela criação e gestão de todos os projetos e pela disseminação da Política Municipal de Comunicação Inteligente para todas as Secretarias Municipais, seus funcionários e órgãos externos. A Comissão é formada por: Alexandre Junger (procurador-geral do Município – SEJ), Celso Barcelli (procurador – SEJ), Juliana Souza (assessora jurídica – SEGOV), Paula Altenfelder (procuradora – SEJ), Vanessa Zorzenoni Moran (administrativo – SEJ), Fernanda Burattini Monteiro de Carvalho (secretária – Secom), Evelyn de Oliveira Moraes (chefe de seção – Secom), Ingrid Rossow Vidal (chefe de seção – Secom), Jéssica da Silva Palma (chefe de seção – Secom) e Verônica Fernandes Ferreira (assistente de gabinete – Secom).

“A Política da Comunicação Inteligente é um projeto que vem sendo desenvolvido junto a uma equipe incrível e muito dedicada e vai dar início a uma nova era na comunicação do Município de Sorocaba. A proposta da política é trazer uma linguagem simples, sem perder a formalidade, de modo a aproximar a população do Poder Público, além de facilitar a comunicação interna, por meio do desenvolvimento de uma linguagem simples, objetiva e inclusiva. Há muito tempo percebemos que a utilização de termos muito técnicos em pareceres e peças judiciais, documentos muito extensos, de difícil entendimento, abrange uma política ultrapassada, que não cabe mais nos dias de hoje. Temos o dever institucional de nos fazer entendidos, afinal, a linguagem é a ponte que nos une”, explica a procuradora e assessora jurídica da Secretaria de Governo (Segov), Juliana de Souza, que integra a Comissão.

 

LabCom – Laboratório de Comunicação Inteligente

 

Com o apoio das Secretarias Jurídica e de Recursos Humanos (Serh), por meio da Escola de Gestão Pública “Dr. José Caetano Graziosi”, a Secretaria de Comunicação, em parceria com o Parque Tecnológico (PTS), cria o LabCom – Laboratório de Comunicação Inteligente, localizado nas dependências da Secom, no 1º andar da Prefeitura de Sorocaba, atendendo à necessidade de um espaço que propicie a gestão do conhecimento e da inovação, com plena participação dos servidores e, também, dos usuários do serviço público, imprensa e outros agentes, com a aplicação de técnicas que permitem a interação, colaboração, troca de conhecimento, diante da complexidade dos desafios da administração pública na prestação do serviço público.

“Participar desse projeto me dá grande alegria, uma vez que envolve a evolução e a construção de uma nova forma de comunicação, não somente para os funcionários públicos, como para toda a sociedade, unindo duas grandes vertentes, que são a Comunicação e o Direito”, fala Evelyn de Oliveira Moraes, chefe de Seção na Secretaria de Comunicação que também integrada a Comissão responsável.

“Já na faculdade de Direito há críticas ao chamado ‘juridiquês’, pois ele deixa a informação difícil de ser compreendida por pessoas que não fazem parte do meio jurídico. Desta forma, para simplificar a linguagem utilizada nas manifestações jurídicas, começamos a pesquisar e estudar sobre este tipo de comunicação, utilizando, até mesmo, elementos visuais. Estou muito contente com este projeto e por fazer parte desta comissão”, conclui Celso Barcelli, procurador da Secretaria Jurídica.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *